JOSUÉ CALIXTO

A noite do Musicemus foi, sem dúvida alguma, a noite do Josué Calixto (Kaká, para os amigos).  Participou do grupo Cemistas do Violão, e do Cemus Coral emprestando o seu barítono, além da participação solo, executando ao violão os acordes, com bastante liberdade em Eu Sei Que Vou Te Amar (Tom Jobin). Nesta música houve a participação da prof. Michele Oak (nome artístico), que emprestou sua linda voz a esta canção, enquanto o prof. Natanael Pedro executava os solos do violão. Mas não parou por aí. É tradição nos Musicemus, que se premie o aluno que mais público levar ao teatro, com um teclado. O aluno contemplado ainda pode Ir à loja DÓ-RE-Mi Musical do Jd. Belval, em Barueri, parceira do CEMUS, para trocá-lo por outro instrumento ou equipamento musical. Após uma contagem criteriosa, feita pela equipe de produção do evento, o Kaká foi o premiado com o belíssimo teclado. Mais ainda. Ele voltou ao palco outras duas vezes: levou o troféu com a 2ª melhor média do ano, e prá terminar com chave de ouro, abocanhou o troféu de aluno modelo 2016, escolhido pelo próprios colegas, talvez o prêmio mais almejado da noite.

Na mais recente Audinter de Outono, maio de 2017, é possível que os colegas, incluídos os novatos, tenham entendido melhor o por que do êxito do moço, que iniciou do zero os estudos, em dezembro de 2014. Desta vez ele escolheu Caminhos Cruzados (Tom Jobin), prá compartilhar com os colegas e o público, criando bastante, enquanto tocava os acordes para a execução violonística do prof. Natanael Pedro.